Cidade Alta oferece novas vagas para o setor operacional

A empresa Cidade Alta Transportes, situada no bairro de Rio Doce/ Olinda, está à procura de profissionais para atuar nas seguintes funções da sua operação:

  • Motorista Urbano
  • Cobrador Urbano
  • Coordenador de Terminal Urbano
  • Fiscal de Tráfego

Além dessas vagas, existem outras 30 em aberto para a contratação de pessoas com necessidade especiais. Os salários variam de R$ 643 até R$ 1395.  Os interessados devem comparecer na sede da empresa, que fica na avenida Nápoles, nº 341, 4ª Etapa – Rio Doce, Olinda, para deixar o seu currículo com ou enviar  para o email: selecao@cidalta.com.br, até o próximo  dia 20 de agosto.

Mais informações podem ser obtidas com o Departamento de Recursos Humanos da empresa pelo telefone 3432-8533.

Localização: Para chegar até a empresa através do transporte coletivo o usuário pode optar pelas linhas: 974 – Jardim Atlântico (R$ 2,00), desembarcando no terminal e caminhar 300 metros até a sede  ou embarcar na linha 987 – Rio Doce/Príncipe (R$ 3,10)  no sentido Recife/Olinda e descer na parada que fica localizada bem próximo a empresa.

Cidade Alta investe 5 milhões na aquisição de 20 novos ônibus

Comil/Divulgação - Direitos reservados

Cinco milhões de reais. O valor foi investido pela Cidade Alta Transportes na aquisição de 20 novos ônibus automáticos para oferecer à população e aos funcionários maior conforto durante as viagens. O investimento representa um incremento de quase 10% na frota da companhia.  Os veículos automáticos trarão benefícios principalmente para passageiros portadores de necessidades especiais. Todos eles possuem assentos retrateis para permitir a presença de cães-guia acompanhados de seus donos – deficientes visuais. Os novos coletivos possuem também elevadores para cadeirantes. Agora, 46% da frota da empresa dispõe deste equipamento.

Além disso, os novos ônibus vão evitar o desconforto causado pela troca de marchas, já que possuem câmbio automático. Um dispositivo do veículo só permite que o motorista dê partida com todas as portas fechadas.  A aquisição dos ônibus incrementou em quase 10% a frota da Cidade Alta, que agora dispõe de 236 coletivos operando em 31 linhas em Paulista, Olinda e Recife.

Motoristas também sentirão os benefícios de trabalhar com veículos automáticos. Principalmente pela diminuição do desgaste físico, já que deixarão para trás o esforço feito com a troca de marchas e o toque no pedal de embreagem.

“Sem dúvida é um investimento que vai beneficiar a todos os que utilizam o transporte público diariamente. Passageiros e funcionários merecem um conforto cada vez maior em suas viagens. É para isso que estamos trabalhando”, garante o diretor executivo da Cidade Alta, Almir Buonora.   A frota da Cidade Alta Transportes já é 100% rastreada por GPS, o que permite a localização dos veículos e o cálculo do tempo do percurso a ser feito. Este recurso será importante quando o GRCT implantar os painéis de informações sobre as viagens nos terminais integrados da RMR. Além disso, 78% dos ônibus possuem cadeiras treliçadas para motoristas e cobradores. O equipamento se adequa ao formato do corpo e permite maior ventilação.

FONTE: Blog do Jamildo

Cidade Alta vivencia a cidadania em campanha de solidariedade

O dia 17 de junho, tem um significado diferente para milhares de famílias que moram na Mata Sul Pernambucana. Nesta data, a tragédia causada pelas fortes chuvas que caíram na região completa um ano.
E para tentar minimizar o sofrimento das vítimas das enchentes uma empresa de ônibus realizou uma campanha de arrecadação de donativos, que foram entregues nesta sexta (17) no quartel do Derby.
Através da Campanha ” Arraiá Solidário 2011″ a  empresa Cidade Alta arrecadou, em um mês, mais de três mil peças de roupas e quase uma tonelada de alimentos. Arroz, fubá e feijão foram os itens mais doados pela população da Região Metropolitana do Recife. Água mineral, fraldas e produtos de limpeza também foram recolhidos.
FONTE: NE 10 e Cidade Alta

Tradição sobre rodas

Tércio Amaral
tercioamaral.pe@dabr.com.br

Foto/Divulgação - DP

Transportando atualmente cerca de 103 mil passageiros por dia nas cidades de Olinda, Paulista e Recife, a Cidade Alta é um das empresas de transporte urbano mais tradicionais de Pernambuco. Sua origem tem início com a lendária Nápoles, fundada por Marconi Filizzola, ainda na década de 1960. De lá para cá, a companhia contabiliza mais de mil profissionais, e 240 ônibus, além de contar com duas transportadoras que formam um dos maiores grupos do setor da região Nordeste. Com investimentos direcionados à capacitação do quadro de funcionários e à qualidade da prestação dos serviços, a Cidade Alta contabiliza novos saltos para 2011.

Com a criação de vias exclusivas ao transporte coletivo e instalação de novos terminais de passageiros, o setor vive um bom momento. Por conta dessa dinâmica, a Cidade Alta já planeja a expansão de sua frota de veículos. Estão sendo aguardados 50 novos ônibus para 2011. De acordo com o diretor executivo Almir Buonora, essa aquisição só foi possível por conta da oferta de crédito no mercado. ´Para diminuir os efeitos da crise, o governo Lula ejetou créditos para as empresas continuarem investindo com taxas de juros a 7%`, revela. Segundo ele, a expansão também se dá em outras empresas do grupo, como a Totality, que faz serviços de fretamento e turismo.

´Já dispomos de 78 ônibus, aguardando mais 50 veículos para este mês`, adianta Buonora. O grupo ainda investe na participação de empreendimentos em outros estados: desde 2010, a Cidade Alta detém cerca de 30% do capital acionário da Trampolim da Vitória, em Natal (RN). ´A presença de nosso grupo representou uma revolução no setor de transportes urbanos daquela região`, diz.

Foto/Divulgação - Cidade Alta

Para o executivo, a receita de sucesso da empresa sempre foi a aposta nos investimentos, pois essa foi a escolha até para superar os momentos de crise, como no final da década de 1990 com o avanço de kombis e vans no transporte alternativo. Naquele momento, a Cidade Alta adquiriu 23 ônibus usados. ´Tivemos que abrir mão da qualidade da frota na época. Mas não podíamos parar.` Segundo Almir, não havia crédito disponível no mercado para o setor. ´Basta dizer que, entre os anos de 1998 e 2003, pelo menos cinco empresas do setor fecharam as portas`, comenta.

A Cidade Alta também aposta na segurança dos motoristas, cobradores e passageiros como diferencial. A empresa foi uma das primeiras no Grande Recife a utilizar o sistema ´anjo da guarda`. Com essa ferramenta, um ônibus não pode passar dos 60 km/h, além de ter a saída travada, caso o motorista dê partida com alguma porta aberta. Na garagem da empresa, com cerca de 3,5 hectares, em Rio Doce, Olinda, o motorista José Leonardo da Silva, de 58 anos, é um dos responsáveis pelo treinamento de seus colegas de profissão. ´Este sistema também não permite que o veículo saia em segunda marcha, com isso economizamos na manutenção e em 15% no consumo de diesel`, afirma o condutor.

A empresa também seleciona jovens de Rio Doce para a gestão de programas de segurança e apreparação para cargos técnicos da administração. ´Os resultados de nos aproximarmos da comunidade foram vistos na conservação dos veículos. Hoje, a empresa é uma parceira que gera renda e empregos aos moradores`, frisa Buonora.

FONTE:  Diário de Pernambuco

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 709 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: